15 de mai de 2010

Considerando especificamente o pré-natal é louvável determinar que o número de consultas seja de catorze( 14): sendo duas no primeiro mês, uma a cada mês até o sétimo, duas no oitavo mês e quatro no nono. É claro que este número não é fixo e sofre influências de diversos fatores: que o diminuem- por exemplo se a gestante procura o obstetra tardiamente, ou que o aumentam- por exemplo se alguma enfermidade atinge a grávida.

A primeira consulta é completa. O médico faz uma anamnese( conjunto estruturado de perguntas) detalhada procurando, também, obter indícios de doenças na mulher e na família dela. O exame físico se dirige a todos os aspectos do corpo, com um exame ginecológico cuidadoso que será repetido no 8º ou 9º meses a fim de determinar as variedades na apresentação do feto( parte do bebê que se aproxima da, ou que está na, pelve da mulher), as condições do colo e os diâmetros da pelve feminina. Nesta 1ª avaliação, as mamas são alvo de minucioso exame.

Esta primeira consulta inicia o vínculo médico-paciente, que será fortalecido através da conversa franca e verdadeira. O médico deve explicar claramente o que vai fazer, o propósito de suas atitudes e o resultado esperado. A paciente expõe suas dúvidas e opiniões abertamente. É muito importante que o companheiro da cliente, ou alguém de sua família, esteja presente.

Após todo o processo de anamnese e exame físico, o profissional solicita os exames complementares que geralmente são em número de dez: exame de urina; hemograma completo e dosagem da hemoglobina; determinação do grupo sanguíneo( ABO); pesquisa de sífiles, rubéola e toxoplasmose;  citologia cervicovaginal; ultra-som pélvico( ou trans-vaginal). A glicemia de jejum pode ser incluída neste rol; mas, a glicemia pós-prandial deve ser feita em torno das 30 semanas a fim de rastrear mais prontamente o diabetes da gravidez. A cultura da urina pode ser considerada. Outros exames são solicitados de acordo com os indícios encontrados, exemplos: o eletrocardiograma( ECG)- se há suspeição de cardiopatia ou se a mulher tem cerca de 40 anos; as enzimas hepáticas- se há suspeita de doenças do fígado.

A segunda consulta é complementar à primeira no que diz respeito aos resultados dos exames solicitados, de todo modo em todas as consultas de retorno serão realizados uma anamnese( que pode ser ligeira) e medição e registro do peso e da pressão arterial.

No 7º mês, repetem-se os exames de urina e de sangue. No 8º mês, faz-se, como já citado, a glicemia pós-prandial.

Durante todo o pré-natal, a paciente é orientada a melhorar os hábitos de vida e é preparada para o parto. O pós-parto é aventado e os primeiros dias do bebê são discutidos.